Categorias
Blog

8 dicas para gerir o tempo

Gerir o tempo pode ser das partes mais difícil de trabalhar por conta própria. Aqui deixo-te 8 dicas para gerires melhor o teu tempo, sem complicações.

A minha maior dificuldade ao gerir o meu tempo é mesmo concentrar-me numa só tarefa. Tenho tendência a distrair-me com notificações no telefone, ou emails que chegam, e quando vou a ver já me esqueci do que estava a fazer no início.

Isto piora com o facto de parte do meu trabalho exigir que tenha as redes sociais abertas, mas isso é outro assunto, e lá iremos.

Vamos às dicas.

1. Sê uma coisa de cada vez

Como freelancers, somos um espetáculo de variedades numa só pessoa. Ao mesmo tempo tens de ser designer, diretor de arte, marketeer, contabilista, comercial.

Pode ser cansativo fazer malabarismo entre tantas funções diferentes. Até porque, às vezes, cada uma exige que tenhas uma postura diferente — que sejas mais duro a cobrar, que sejas mais simpático a angariar um novo cliente.

Por isso pode ser útil segmentares as tuas funções dentro do negócio e separares aquelas que te vão ocupar menos tempo — contabilidade, marketing — daquelas que são a tua atividade principal — ser designer e diretor criativo.

Na prática, experimenta, por exemplo, dedicar a manhã de segunda-feira à contabilidade. Ou a tarde de sexta-feira ao portfólio e à promoção do teu trabalho.

Todas essas funções são o teu trabalho e não devem ser empurradas para o tempo livre. Encontra um espaço para elas no teu horário, e conta-as como horas de trabalho real.

2. Podes (e deves) descansar

Quando és trabalhador independente pode ser difícil tirares férias. Aliás, não só férias — pode ser tentador adiantar trabalho no fim-de-semana, e nem vamos falar de feriados nacionais.

Primeiro, lembra-te que o descansado semanal é um direito laboral básico. Se os teus clientes não entendem isso, tens de os fazer entender: não é porque trabalhas em algo que eles vêm como “algo que gostas” que tenhas de o fazer todos os dias da semana.

Depois, estabelece limites a ti próprio. Nem sempre é culpa do cliente. Às vezes somos nós que não conseguimos parar. Pode ser difícil desenhar uma linha entre trabalho e diversão, sobretudo quando sentes que parte do que mais gostas de fazer pode ser considerado trabalho.

Finalmente, se o descanso para ti é uma dificuldade, obriga-te a tirar tempo de verdadeiro ócio. Põe-te numa posição em que não tenhas outra hipótese senão fazer uma pausa: no meio da natureza, sem computador, sem rede. Respira um bocadinho.

As melhores ideias costumam aparecer quando estamos mais relaxados.

3. Experimenta aplicações (ou uma lista num caderno)

Há muitas aplicações que te ajudam a fazer listas de tarefas, a contar o tempo que perdes em cada uma, a organizar os teus projetos em curso e a criar moodboards, tudo no mesmo lugar.

Se ainda não tiveres descoberto a ideal para ti, experimenta várias.

Se não te adaptas a aplicações, ou se fores como eu e, depois de configurares tudo e pores todos os projetos organizados na app nunca mais lá voltas, então não forces.

Usa um caderno, uma agenda, um calendário. Faz uma lista. Risca o que já fizeste.

4. Tempo de reunião = tempo de trabalho

Conduzir melhor as reuniões que tens com os teus clientes vai mudar a tua gestão do tempo. É que o tempo que passas em reunião também é o teu tempo de trabalho.

A pandemia veio reduzir as reuniões presenciais, mas mesmo assim todos conhecemos o momento em que percebemos que a reunião por vídeo se está a alongar demasiado.

Define objetivos para a reunião, apresenta-os no início, e retoma-os sempre que sentires que o assunto se está a desviar.

5. Bloqueia distrações

Primeiro, descobre aquilo que te distrai. Depois, descobre maneiras de bloquear ou minimizar essas distrações.

São as redes sociais que te prendem no feed? Instala plug-ins que te bloqueiem o feed, para evitar seres puxado para o scroll infinito.

É o gato que está sempre em cima de ti? Faz-lhe uma cama ao lado do teu computador onde ele possa estar perto mas sem te incomodar (eu tenho uma de cada lado!)

São os emails sempre a chegar? Fecha o separador e desliga as notificações. Consulta o email só uma vez por hora.

São notificações de mensagens e chamadas? A mesma coisa. Desliga as notificações e consulta o telefone uma vez por hora.

6. Não deixes o portfólio para trás

Tal como dizia no primeiro ponto, encontra tempo semanal para te dedicares ao portfólio. Seja a preparar imagens para publicar, seja a agendar publicações nas redes sociais.

Pode não parecer urgente, mas estares presente faz toda a diferença para teres clientes no futuro. E, clientes no futuro, fazem toda a diferença na tua segurança pessoal e financeira.

7. Encontra o teu lugar

Há pessoas que trabalham melhor em casa, outras preferem coworks.

Há pessoas que, em casa, preferem o sofá. Outras têm uma secretária.

Também há pessoas que preferem ir para o café, ou para a varanda quando está bom tempo.

Seja onde for, encontra o teu lugar, ou mistura vários que estimulem a tua produtividade.

É uma das vantagens em ser freelancer, por isso mais vale aproveitar, não é?

8. Dedica algum tempo ao que te trouxe até aqui

Às vezes é fácil ficarmos ocupados a sobreviver e podemos esquecer-nos do que nos fez chegar até aqui.

Podemos esquecer-nos do quanto gostamos de desenhar, pintar, escrever, imaginar coisas novas. Por isso é importante não deixarmos isso ficar tão lá para trás que deixe de fazer sentido.

Passa algum tempo a fazer o que realmente gostas (ou a passar tempo com quem mais gostas), sobretudo quando tens uma semana má.


Este post sobre dicas para gerir o tempo para freelancers tem como base a Dica do Freelancer #6, publicada a 16/8/2020 no instagram em @sofiarochaesilva